Barra Bonita > Livro - 100 anos de histrória

A ECLUSA DE BARRA BONITA, ECLUSA - UM ELEVADOR DE BARCOS

A ECLUSA DE BARRA BONITA
INAUGURAÇÃO: 29 DE DEZEMBRO DE 1973

Fazendo parte integrante do complexo energético da Usina Hidrolétrico de Barra Bonita, a eclusa - um elevador de embarcações - dispositivo indispensável para implantação da hidrovia, somente foi inaugurada quando concluídas as obras que tornaram o Rio Tietê navegável num trecho de 250 quilômetros. Entre Ibitinga até as imediações de Piracicaba.
A solenidade teve como convidado especial o ministro dos transportes do Governo Médici, coronel Mário David Andreazza que representou, no ato, o Governo Federal, também empenhado em incrementar o transporte fluvial, mais econômico e menos poluente que o rodoviário.
Suas palavras, manifestaram a importância do acontecimcnto, pois a Eclusa de Barra Bonita foi a primeira a entrar em operação na América do Sul. Eis a íntegra de sua entrevista ao Jornal da Barra, transcrita na edição nº 315 de 1º de dezembro de 1973:

É com grande satisfação que representando o Governo Federal, participo desta solenidade, e, quando vemos esta obra, maior é a nossa satisfação por termos podido de alguma forma colaborar com o Governo deste Estado na execução deste grande empreendimento que significa em última análise uma grande transversal fluvial que se constrói aqui neste Estado.
Sabemos que somente a integração de todas as modalidades de transportes pode efetivamente criar um sistema único que realmente atenda todas as necessidades do país. Sabemos bem a importância da navegação fluvial, pois tem, no Brasil cerca de 40 mil quilômetros de rios, que podem se tornar navegáveis. E esse tipo de navegação é realmente uma navegação barata quando apresenta viabilidade econômica; quando existe carga a transportar; é o caso de São Paulo, é o caso do Rio Tietê que já apresenta uma comprovada viabilidade econômica, reafirmada agora, quando se conclui um plano hidroviário nacional que inclui o Rio Tietê entre as suas principais prioridades. Isso significa que com esse plano concluído, com afixação desta prioridade, poderá a partir do próximo ano o Governo Federal prestar uma colaboração muito maior ao Governo do Estado, no sentido de concluir o mais depressa possível esta grande obra que não interessa apenas ao Estado, interessa à todao o Brasil pelas suas ligações que terão com o Rio Paraná.

Também se pronunciaram sobre o assunto, o Governador do Estado Laudo Natel, o nosso prefeito dr. Clodoaldo Antonangelo e o presidente da comissão executiva da navegação Tietê-Paraná - CENAT, órgão responsável pela construção das obras da futura hidrovia Comandante Zaven Boghossian. Entre as demais autoridades presentes, o secretário executivo da CENAT - José Bonifácio de Andrada e Silva Jardim; o prefeito da cidade de São Paulo, Miguel Colassuono; o secretário dos transportes dr. Paulo Salim Maluf, os senadores Carvalho Pinto e Ney Braga; o deputado federal dr. Adhemar de Barros Filho; o comandante do Sexto Distrito Naval, Teixeira de Castro; os prefeitos, vice-prefeitos e presidente de câmaras de vereadores de mais de vinte municípios.
Ressaltando a importância da Eclusa de Barra Bonita, o primeiro marco da navegação fluvial do Sistema Tietê-Paraná e seus reflexos sócio-econômicos, as autoridades presentes, a bordo dos navios Tibiriçá, Crepúsculo Romântico e demais embarcações turísticas, oficializaram sua abertura, efetuando a transposição do desnível através das comportas cujos dados técnicos são os seguintes:

ECLUSA - UM ELEVADOR DE BARCOS
Uma Eclusa fluvial é composta basicamente de uma câmara com dois muros laterais (alas), limitados nas duas extremidades por duas comportas e no fundo um piso ou soleira. Os componentes principais de qualquer Eclusa são os dois acessos (através das comportas) o circuito hidráulico de enchimento e esvaziamento pelo processo de vasos comunicantes (pressão de água) através do piso da câmara.
As Eclusas do Rio Tietê, todas com o mesmo gabarito e dimensões, tem 142 metros de comprimento, com 12 metros de largura e 26 metros de desnível máximo.
O enchimento da Câmara da Eclusa, leva o seguinte tempo:
1- entrada da embarcação da jusante para a câmara: 4 minutos
2- fechamento da comporta da jusante (comporta vagão): 2,5 minutos
3- enchimento da câmara de navegação: 11,5 minutos
4- abertura da comporta do montante (comporta esporão): 3 minutos
5- saída da embarcação (da câmara para montante): 4 minutos
TEMPO TOTAL PARA O ENCHIMENTO: 25 minutos
Leva-se o mesmo tempo do enchimento para o esvaziamento da câmara.

A Eclusa de Barra Bonita foi o fator determinante para a implantação da Hidrovia do Álcool, inaugurada pessoalmente pelo presidente da república, João Figueiredo, em 21 de agosto de 1980, focalizada em capítulo especial.
Fontes: Press-Release da CENAT e da Navegação Fluvial do Médio Tietê Ltda.
Jornal da Barra Nº 315 de 1º de dezembro de 1973.
 


29/11/1973 - Inauguração da Eclusa de Barra Bonita.
O prefeito Dr. Clodoaldo Antonangelo discursa tendo
a sua direita, o DD/Ministro dos transportes Mário
Andreazza de demais autoridades.


A eclusa de Barra Bonita em funcionamento

 
(Página 118)
 
< Anterior Próxima >

 
| PÁGINA INICIAL
| Prefeitura
| Secretarias
| Indicadores Municipais
| Notícias
| Editais e Licitações
| Gastos Públicos
| Legislação Municipal
| Área turismo
| TV Prefeitura
| Links úteis
| Serviços Online
| Ouvidoria


Prefeitura da Estância Turística de Barra Bonita - Pça. Nhonhô de Salles, 1130 - Cep 17340 - 000 Tel. (14) 3604 - 4000